16.12.05

Os Melhores 10 Discos Estranhos de 2005

Quem freqüenta o fantástico mundo dos blogues sabe bem que bom de lista é o Moacy Cirne, do Balaio Vermelho, e sua exegese. Eu, de quando em vez, me arrisco pelos ramos da taxeologia, mas sempre reafirmando minha total parcialidade e minhas limitações ilimitadas para tal.

Esta é uma tentativa, evidentemente frustrada, porém divertida, de eleger os dez discos que mais me agradaram este ano dentro dos materiais de pouca divulgação na mídia. Ausência de divulgação esta que é um dos poucos parâmetros que minha classificação adota. É bom que se diga que nesta lista só constam discos de bandas estrangeiras e que uma lista de bandas nacionais seria também necessária. Vale sempre lembrar que esta lista é um exercício de gosto pessoal.

Seguem agora os eleitos, apontados por banda/cantor e álbum:

1. Sufjan Stevens – Illinois
2. Arcade Fire – Funeral
3. My Morning Jacket – Z
4. Antony & The Johnsons – I Am A Bird Now
5. Stephen Fretwell – Magpie
6. Clap Your Hands Say Yeah – Clap Your Hands Say Yeah
7. Sigur Rós – Takk...
8. Bonnie “Prince” Billy & Matt Sweeney – Superwolf
9. Leonard Cohen – Dear Heather
10. Neil Young – Prairie Wind


Nas próximas semanas tratarei de dar certo movimento a este museu e sua taxeologia, publicando alguns comentários e informações sobre cada um dos discos, três vezes por semana.
______________________________________________________

capas dos discos Illinois e Funeral
______________________________________________________

p.s.: quem viu a lista publicada no Jornal do Seridó algumas semanas atrás perceberá que há algumas inclusões e substituições nesta. O grande jogo das listas é vê-las sempre sofrer alterações.

para mais fotos, acesse o Museu de Tudo no Multiply

15 comentários:

Moacy disse...

Puxa, cara, não conheço nenhum deles, talvez porque, em se tratando de música, a minha praia seja outra. Aliás, estou preparando uma megalista de filmes para comemorar, em março, os meus 50 anos de registros cinematográficos. Ah, sim: grato pela menção ao meu blogue no seu espaço. Um grande abraço.

marcos pardim disse...

Pô, Theo. É muita sofisticação pra meus prosaicos e comezinhos conhecimentos musicais. Dessa lista aí, só conheço Neil Young e Leonardo Cohen. Tô aqui. té + Marcos Pardim (wwww.mslppardim.blog.uol.com.br)

Mut disse...

Bem... a minha lista tem dois discos iguais à tua , o Arcade Fire e o Clap Your Hands. Dos que conheço , acho o Antony & Johnstons chatinho , até meloso demais , o Sigur Rós não fez grande coisa esse ano , o Leonard Cohen não ouvi e o do Neil Young decepcionou-me. Tá mais na lista por menção honrosa , né? :D

Um abraço!

PS:A minha lista é mais pop , convenhamos... mas eu tenho 13 anos de idade e ainda assisto à MTV :D

Theo G. Alves disse...

Grande Moacy, já estou a querer ver a tua megalista de filmes, afinal 50 anos de registro já são um bom tempo, sobretudo pelo seu olhar afiadíssimo.

Um grande abraço, Moacy.
E quero saber quando você aparece por aqui!

Theo G. Alves disse...

Marcos, não é tanta sofisticação assim não... e na verdade, quem conhece o Young e o Cohen já conhece coisa boa pra vida toda!

Um abraço!!

Theo G. Alves disse...

Mut, meu velho, esse é sempre um dos principais aspectos das listas (das minhas sobretudo): o quanto elas são pessoais e parciais... e acho que isso é divertido. lá na sua lista há discos que gosto, como o Howl, do BRMC, que você me indicou... coisa fina...

quanto a vc ter 13 anos e ainda ver MTv, todos nós sabemos que você tem mais "experiência musical" do que muito marmanjo por aí... (eu me incluo entre esses marmanjos tb) eheheheheeheheheheheh

um grande abraço!

Ronaldo disse...

li sua coluna no jornal, sobre esses discos estranhos, acredito eu, que seja coisa muito.um abraço!

Ronaldo disse...

li no jornal sua coluna sobre os discos mais estranhos, acredito eu, que sejam muito bons a julgar pelo teu gosto refinado. um abraço meu velho!

Theo G. Alves disse...

ronaldo, meu velho, obrigado pela confiança... acho que vale a pena dar uma ouvidinha nesses discos...

grande abraço, mano!

Celso disse...

Cara, conheço pouca coisa desta tua lista. Não conheço o 4 , o 5, o 7 e o 8. Dos demais, como não ouvi muito mais coisa deste ano, respeito a tua lista pelas enormes afinidades musicais que parecemos ter. Incluiria Devils and Dust de Bruce Springsteen, o melhor dele desde Nebraska. Mas Dear Heather de Cohen é o disco do ano, sem dúvida, e o do Arcade Fire é do caralho.

Saudações

Theo G. Alves disse...

celso, é verdade que parecemos mesmo ter granda afinidade musical: sou fã dos discos que você comenta no cárcere...

acho q vc gostaria um bocado de alguns destes discos... e fica a dica: valem a pena...

O Dear Heather foi mesmo um belíssimo disco: me lembrou o Cohen de 68, do disco de estréia... e o arcade fire é um achado!!

grande abraço, mano!

Claudinha disse...

Oi Theo, eu adoro listas... Mas não sou tão competente quanto você e Moacy. Minhas listas, as faço desde menina, mania de organizar, tudo o que quero, tudo o que devo, como devem ser os meninos prá eu namorar, lembra deste post? rsrsrs. Reaslmente eu nunca vi estes títulos. E olha que meu pai é famoso por sua grande coleção de vinis. Valeu pela nota, eu vou procurar, sou curiosíssima, depois eu falo! Beijos.

Theo G. Alves disse...

claudinha, competente pra isso é mesmo o moacy, eu sou aventureiro nessas coisas... tenho ouvido muita música e escrito quase nada, então esse é meu jeito de manter o museu em atividade...

espero que você goste dos discos...
abraço!

Cadu disse...

Já tive o prazer de experimentar alguns, são muito bons!

Theo G. Alves disse...

Cadu, eu, particularmente, adoro todos!!

eheheheheheh