4.11.07

Peça: 37. Outra Paisagem Currais-novense

Aproveito a abertura da exposição do artista plástico currais-novense Adriano Santori, cujo título é Imagens de Currais Novos, para trazer esta fotografia minha sobre a cidade:

o peso
das toneladas infinitas de scheelita
sob as ruas

o peso mineral
das toneladas mais infinitas ainda
sobre a cidade

pelos currais
arrastamos suas pedras:
sobre/sobra a cidade natimorta

5 comentários:

marcos pardim disse...

não sou um bom observador de fotografias, creio-me mais agudo no atentar-me às suas gentes que passeiam pra lá e pra cá. as cidades de pedra que passei traduzem uma imagem de cansaço, mas também de força e determinação. 1 grande abraço.

Moacy Cirne disse...

Assim é a sua poesia: pedra sobre pedra, palavra sobre palavra, sonho sobre sonho. Um abraço.

Grupo Casarão de Poesia disse...

Théo, uma paisagem que nos diz tanto singrando nossos pensamentos como a constituir outras paisagens, talvez mais belas, talvez mentirosas. pesa muito essa cidade.

um abraço de todos nós pra todos vocês!!!

Myria disse...

Bonito!

Marco disse...

Muito bom, amigo Théo. Você traduziu em palavras muito bem colocadas, o que o minério provocou na cidade. Carpe Diem. Aproveite o dia e a vida.