20.8.10

Peça: 64: Um Poema Sem Título (ou o avesso de um)

na sala
vazia

retirou
das gavetas
lacradas pelo
limo

seus
antigos fantasmas

dobrou-os
calmamente e os deitou
sobre o leito frio
da escrivaninha

pétrea
sua mão pesou
delicada
sobre eles

16 comentários:

Ada Lima disse...

Sua casa sempre agradável.

Theo G. Alves disse...

a visita dos amigos a torna melhor.
saudades de vc, adinha!

CeciLia disse...

A pedra da mão
acaricia o limo:
o poema aí está.
É eco.

Beijo, Poeta. Bom (sempre) te ler.

Claudinha ੴ disse...

Olá Theo!
Eu vivi esta cena. Anos depois da morte de meu avô querido, entrei em seu escritório e toquei toda a saudade que ele deixou em seus objetos arrumados pela poeira dos dias.
Adorei ! (Como sempre!)
Beijo.

Theo G. Alves disse...

cecília,
sua generosidade e gentileza me deixam feliz.
agradeço por seu olhar poético para o pó deste museu.

um grande beijo pra ti.

Theo G. Alves disse...

claudinha,
compartilhamos nossas memórias. aprender a viver com nossos fantasmas é melhor q esquece-los.

adoro sempre as tuas visitas a este amigo tão relapso.

um grande beijo!

Anônimo disse...

os fantasmas antigos ...

Gosto disso, embora medro diante deles quando os recordo... parecem tao reais que quase os apalpo sempre...em conchas.

Theo G. Alves disse...

e talvez o sejam.

douglas D. disse...

fantasmas, a dizer quem somos...

Theo G. Alves disse...

douglas,
verdade q nossos fantasmas sao parte de nossa arquitetura.

Samuel disse...

Tem uma 'levada' diferente...
pausas gostosas no meio do texto. Gostei muito

Abraços

Theo G. Alves disse...

samuel,
espero q "diferente" seja um bom sinal :)
um grande abraço e obrigado!

Cecília Galdino disse...

Um poeta hein Theo?!! escrevendo muito bem como sempre! :D seus textos são obras primas!!

Theo G. Alves disse...

cecília, menina bonita!! quanto tempo!!

muito obrigado pela sua generosidade! e me diga: como vai o ingles? :D

beijo!

Cecília disse...

Anda meio devagar Theo...
rs
tenho que praticar mais, mas prometo te encontrar qualquer dia desses e bater um papo com você só no inglês :D Saudades das suas aulas maravilhosas. Só pra te lembrar: seus textos também são maravilhosos, assim como suas aulas! Agora que descobri que eles estavam por aqui, venho te visitar sempre :D

beijos

Theo G. Alves disse...

miss cecília!
saudades demais de voce! tenho ido pouco a currais novos, mas quando for tento um contato pra ver se a gente se encontra por aí.

sempre achei ótimo te ter como aluna e amiga e tenha certeza de que os leitores carinhosos como voce melhoram muito os textos deste museu.
venha sempre.
beijo muito muito grande!