11.2.09

Peça: 44. O Índice do Pequeno Manual Prático de Coisas Inúteis

índice:

este pequeno manual contém estas coisas
de pouca ou nenhuma utilidade:

1. o tempo

2. 8 ou 9 anos
vividos em 12 ou 13 dias

3. 12 ou 13 ou dias
vividos neste mês de junho

4. as fotos da menina morta
e do cachorro jalidisse ao seu lado

5. uma mecha de pêlos pubianos
da menina louca que beijou meu primeiro corpo

6. algumas memórias inventadas

7. algumas memórias esquecidas

8. as flores murchas
depostas aos pés de meu pai

9. meus amigos imaginários
e suas cartas a mim endereçadas

10. a lista dos 107 melhores filmes
que jamais vi ou verei

11. todos os sonhos em que eu acordava
dizendo "sim, fellini"

12. o sorriso de melinda

13. uma lágrima de melinda

14. um bilhete escrito por minha mãe
em que ela assina como meu pai

15. meu caderno de desenhos inúteis
em que a primeira página é o retrato de uma porta fechada

16. a invenção de meu esquecimento

17. dois livros de etiqueta e códigos de comportamento social
que jamais li, lerei ou mesmo tenha cogitado ler

18. poeira

19. a cor amarela

20. a minha ausência perene

21. um pente de osso

22. um espaço entre a palavra "fim" e seu ponto final.

21 comentários:

ada disse...

Théo, gostei muito de vc e Larissa. Se Deus quiser, estarei aí para o lançamento do livro, dia 7.
Bjos a vcs.

Ada

Ines Motta disse...

Olá, Theo.
Obrigada pela visita ao meu blog e o comentário gentil ali deixado.
Conheci- através de Thiago- e gostei bastante do seu livro "pequeno manual prático de coisas inúteis". Enquanto o folheava e lia algumas passagens... muitos déjàvus.
Um abraço.

Theo G. Alves disse...

Ada,
como já te disse antes, nós gostamos demais de voce. e ficamos muito felizes em saber que você vem: compromisso firmado!

beijo nosso!

Theo G. Alves disse...

Ines,
fico muito contente por você ter gostado de meus singelo manual. e, sinceramente, quem chega até aqui através do Thiago é duplamente bem recebido.

um abraço!

Mulher na Janela disse...

Ai Théo... fiquei mais ainda louca pra ler o seu livro. Amei o índice das coisas muito mais que lindas, quando lidas.

Um beijo grande aos três!

Theo G. Alves disse...

Iara,
que você leia o manual é uma exigência minha e será uma honra: leitores de qualidade são raros hoje em dia :)

temos é de nos encontrar, porque o seu/e de wescley livro já está aqui.

beijo pra vocês!

Thiago Leite disse...

O utilitarismo às vezes nos faz esquecer de que as coisas inúteis podem ser importantes. E até úteis. Este comentário é um exemplo perfeito disso.

Theo G. Alves disse...

thiago,

a utilidade da amizade é coisa que não se discute nunca. discussão encerrada.

:)

Moacy Cirne disse...

Dia 7, o lançamento do seu livro em Currais Novos? Vou fazer o possível para ir, mas não prometo nada... De resto, será difícil encontrar hoje a Caicó dos anos 40 e 50 (e mesmo a dos anos 60): essa é a Caicó dos meus delírios e das minhas viagens, ou seja, a Caicó da minha infância e da minha adolescência. Uma Caicó que provavelmente já não mais existe... a não ser em alguns poucos momentos ou em algumas poucas situações, entre a memória e o tempo presente.

Um grande abraço.

marcos pardim disse...

um compêndio como este é capaz de sinalizar a grandeza da escrita contida em seu manual...como faço, theo, para adquiri-lo? se possível, me escreva no marcospardim@gmail.com me dando as instruções de número de conta, agência, valor, etc... 1 abraço.

Theo G. Alves disse...

Moacy,
o lançamento aqui vai ser dia 7/3 mesmo. num lugar bem aconchegante no centro da cidade. se você puder estar lá, será um presente pra mim.

quanto a caicó, conheço pouco mais que uma ou outra rua central. tenho trabalhado no Diocesano e na Wizard três vezes por semana. mas conheço pouqíssimo da cidade. gosto da comida, que é sempre boa em qualquer birosca pela qual não se daria nada.

mas conheço a sensação dessas cidades inexistentes, moacy. não ousaria chamar de "fantasmas". currais novos, mesmo tendo saido daqui por pouco tempo, já não me aprece a cidade de onde venho.

um abraço!

Theo G. Alves disse...

pardim,
não se preocupe quanto ao Pequeno Manual.
vou te mandar um e-mail pra acertarmos as coisas.

abraço!!

Arthur Dantas disse...

nossa, o índice só me deu mais vontade de ler seu manual, moro em Acari e farei o possível para estar em Currais Novos no dia do lançamento... Parabéns...

Theo G. Alves disse...

Arthur,
vai ser muito bacana se você puder estar aqui. vamos estreitar os laços. espero você aqui.

obrigado e parabéns!

Bosco Sobreira disse...

Meu caro Theo,
Não há inutilidades quando se trata de sua escrita. Li seus últimos posts, nesta terceira visita que lhe faço e estou impressionado com o domínio da técnica.
Parabéns por ela e pelo livro.
Um abraço.

CeciLia disse...

Theo,
o índice já é uma poesia inteira, começo, meio, significâncias, significantes e nunca fim. adorei. assim como o Marcos, quero um exemplar também. Se quiseres, me copie no e-mail dele, certo? cecilia@cassal.com.br

Beijo, sucesso e sorte desde os pampas

Theo G. Alves disse...

Sobreira,
suas palavras são muito generosas... tenho certeza que a qualidade do meu leitor melhora minhas palavras.

um grande abraço!

Theo G. Alves disse...

cecília,

será um prazer tê-la como leitora. vou te escrever explicando as coisas direitinho.

um grande beijo! e muito obrigado desde as terras do seridó.

Angela disse...

Meu querido,
quero ter o prazer de conhecer seu Pequeno Manual....

"um espaço entre a palavra "fim" e seu ponto final."

Beijos saudosos.

Theo G. Alves disse...

Ângela,

tê-la como leitora de meu pequeno manual será uma honra minha.

um beijo bem grande!!

Larissa Oliveira disse...

Olá Theo, eu gostaria muito de ler um exemplar do seu pequeno manual, eu sei que faz algum tempo, mas acho que nunca é tarde, como faço pra obter um exemplar?

Beijos de sua nova leitora, Larissa