21.1.09

Uma Homenagem Ímpar

Ainda não tenho muitas palavras que agradeçam o carinho e a generosidade de Iara, recebidos no que ela escreveu a respeito de alguns de meus poemas e de mim.

Por isso, apenas agradeço repetidamente.


Aqui está o que ela escreveu:

http://casaraodepoesia.blogspot.com e aqui também http://colunas.digi.com.br/iara/theo-e-a-invencao-das-coisas

4 comentários:

BAR DO BARDO disse...

li algo no casarão. gostei da poesia, cara. uma advertência pequenina de um velho chato: desapegue-se de manoel de barros - que transparece por demais ali! - e assuma o seu chão potiguar, theo. nada contra M.B. nem contra você, a chatice minha é a favor dos dois. bons textos...

Theo G. Alves disse...

nada, bardo: não esquenta com a "chatice" não... a idade, as leituras, a escrita, acabaram fazendo com que eu me "livrasse" um bocadinho da influência do Manoel de Barros. restou o mesmo interesse por algumas coisas em comum, alguns objetos, mas vendo uma porção maior de poemas você perceberá que não há tantas semelhanças assim.
Mas a influência eu confirmo orgulhosamente: manoel e borges, especialmente joão cabral, estão presentes.

abraço e volte sempre!

Fernando disse...

Belezas, Théo!
Vou "surrupiar" uma delas para compor meu post.
abração
fernando cals

Theo G. Alves disse...

Fernando,
muitíssimo obrigado já de antemão!
Um grande abraço!